Breadcrumbs

Como funciona a dor 3 coisas que precisa saber

Como funciona a dor: 3 coisas que precisa saber

Todos sentimos dor em algum momento, e seja uma dor nas costas, câimbras musculares ou rigidez no pescoço, são sempre desagradáveis. A vantagem é que a dor desempenha um papel importante como parte do sistema de defesa do organismo - é a forma que o seu corpo tem de o alertar nos casos de lesões e de promover a proteção contra novos danos.

 

Apesar deste papel protetor, a dor pode ser perturbadora, assim como ter impacto nas atividades quotidianas, o que pode causar dificuldade em dormir. Entender como funciona a dor é o primeiro passo para encontrar formas eficazes de gestão e alívio.

 

Existem três coisas fundamentais para saber sobre a dor.

 

1. É pessoal

 

Apesar de todos sentirmos dor, cada pessoa sente-a de maneira diferente - O que é insuportável para uma pessoa, pode ser tolerável para outra. Porque sentimos a dor de maneira diferente? A genética, as hormonas, as expectativas e o estado emocional podem determinar como é que o cérebro interpreta a dor no organismo.

 

Porque a dor é uma experiência pessoal, as formas como pode ser controlada poderão não funcionar para todos. Muitas vezes, a melhor estratégia para o alívio eficaz é direcionar o alívio para a fonte da dor, com a utilização de um analgésico sem prescrição indicado para também reduzir a inflamação.

 

2. Mantenha uma mente aberta

 

O modo como sente a dor pode ser afetado pelas suas emoções - se estiver ansioso ou deprimido, é mais provável que fique sensível à dor. As pesquisas demonstram que tornar uma pessoa infeliz mesmo que momentaneamente, mostrando-lhe fotografias tristes por exemplo, é o suficiente para baixar a resistência à dor.

 

Por outro lado, o seu estado emocional também pode ajudá-lo no alívio da dor. As emoções fortes, como os estados de excitação ou de medo podem distrair um indivíduo, mesmo que temporariamente, da sensação de dor. A meditação também é conhecida como uma ajuda - o profundo estado de relaxamento produzido, por vezes, pode aliviar a dor, uma vez que concentra os seus pensamentos e diminui a sua percepção de dor.

 

3. Tem mais do que uma origem

 

Conhecer a natureza da dor é a chave para realmente aliviar a dor. Existem dois tipos diferentes de dor - dor nos tecidos e dor nos nervos.

 

Nos tecidos (ou nociceptiva) - Dor que ocorre quando os tecidos do corpo estão danificados. Por exemplo, quando se corta ou torce o tornozelo, químicos conhecidos como prostaglandinas são libertados a partir dos tecidos danificados e desencadeiam uma sequência de eventos que resultam numa inflamação. Os sinais de inflamação - calor, dor, vermelhidão e inchaço - alertam o seu corpo para a necessidade de reparar os tecidos danificados. As prostaglandinas também tornam mais sensíveis à dor as terminações nervosas dos tecidos (nociceptores),  razão pela qual este tipo de dor nos tecidos é sentida.

 

O segundo tipo de dor é a dor nos nervos (ou neuropática). Os nervos são como os fios eléctricos do corpo - que estão constantemente a enviar mensagens, incluindo os sinais de dor, entre o cérebro e o resto do corpo. Os danos nos nervos, do cérebro ou da espinal medula, podem mudar a forma como estes sinais de dor são enviados. Certas lesões ou doenças como a diabetes podem danificar os nervos e causar dores nos nervos, que podem ser sentidas como formigueiro, dormência ou por vezes como uma dor intensa.

 

O conhecimento é poder

 

Ao ter um conhecimento mais profundo sobre como se desencadeia a dor, tem uma melhor possibilidade de controlá-la e juntamente com os profissionais de saúde poderá encontrar estratégias que irão proporcionar alívio e melhorar a sua qualidade de vida.